domingo, 28 de janeiro de 2018

Primeiras Impressões, Vantagens e Desvantagens do Kindle Paperwhite

Fiz 19 anos no dia 12 deste mês e ofereceram-me o Kindle Paperwhite como prenda de anos. Obviamente que fiquei muito feliz, porque já era algo que eu queria à algum tempo.

O post de hoje é apenas com as minhas primeiras impressões sobre o pouco tempo de uso que lhe dei, uma vez que o tenho à relativamente pouco tempo. Irei falar-vos também de algumas vantagens e desvantagens deste pequeno aparelhinho.

Quem quiser comprar em Portugal, sem ser através da Amazon Internacional, pode comprar na Fnac Online (aqui está o link, caso alguém tenha interesse: https://www.fnac.pt/mp9419321/Ebook-Reader-Amazon-Kindle-Paperwhite-WiFi-Wi-Fi-Branco?omnsearchpos=1)

Para os mais curiosos que se possam estar a questionar sobre a cor, o meu é em branco (o que na minha opinião é bem mais bonito).

Já há algum tempo que comecei a ler e-books no telemóvel, mas sei que não é exatamente a forma mais correta de os ler, no que toca às consequências da luz transmitida pelo telemóvel nos olhos, durante muito tempo. Esse era um dos fatores mais importantes, pelo qual eu queria ter um Kindle.

Além disso, o Kindle Paperwhite dispõe de uma luz (que pode ser regulada) que não afeta os olhos, mas que nos permite ler à noite, é um aparelho pequeno, fino, leve e perfeito para ser transportado em viagens, por exemplo, pela quantidade de livros que suporta e pelo espaço que ocupa.

A compra de e-books sai mais barata do que o livro físico, não ocupam espaço na prateleira (o que pode ser tanto uma vantagem, como uma desvantagem, no caso dos colecionadores). A compra é instantânea e sem sair de casa, demorando apenas alguns segundos desde a compra até se puder começar a ler.

Pode-se regular o tamanho, tipo de letra, espaçamento e alinhamento do texto dos livros, o que é bastante bom e nos permite adaptar o texto às nossas preferências.

Para os fãs de marcar quotes com post-its (tipo eu), o kindle permite-nos marcar quotes, selecionando a frase “sublinhando-a” e guardando, acompanhado de alguma nota que nós queiramos acrescentar, ou simplesmente só a quote. Temos acesso à percentagem do livro que já foi lida, o que nos ajuda a perceber em que “situação” do livro é que nos encontramos.

O Kindle dispõe ainda de dicionário, o que facilita bastante para quem quer ler em outra língua (eu própria prentendo me aventurar na leitura em inglês, num futuro breve).

Além disso, podemos conectar o kindle a uma rede wifi e aceder ao Goodreads na versão Paperwhite (não tenho a certeza se isto acontece nas outras versões também ou não). Para quem ainda não me segue por lá, aqui está o link do meu perfil no Goodreads: https://www.goodreads.com/user/show/66497127-lia.

O formato dos e-books do kindle é o formato mobi, mas também lê ficheiros em pdf e em mais alguns formatos, mas o que acontece é que, em pdf, por exemplo, funções como aumentar e diminuir o tipo de letra, não estão disponíveis e o que vemos é uma página de pdf inteira, o que significa que as letras estão muito pequenas no aparelho e não encontrei forma de as aumentar até agora.

Em contrapartida, quem gosta de colecionar livros e ter uma estante preenchida, pode não gostar assim tanto de e-books, porque depois vai querer obter a versão física de algum livro que tenha gostado muito e nesse caso, ler em e-book não lhe irá compensar muito.

Como disse, isto é apenas as primeiras impressões e algumas vantagens e desvantagens do Kindle Paperwhite. Daqui a algum tempo, farei um post mais específico e com uma opinião mais ponderada e mais bem formada, caso ache que se justifique e que ficou muito por dizer.

Alguém aí tem um e-reader kindle? Se sim, quem mais funções tem o kindle que eu não referi no post? E se não tem kindle, ficaram interessados em ter? Acham que vale a pena?

Beijinhos e boas leituras!

Lia

Sem comentários:

Enviar um comentário