quarta-feira, 29 de novembro de 2017

A minha opinião sobre... comprar livros em segunda mão


O post de hoje é um pouco diferente do que já fiz aqui no blog. Venho contar-vos a minha (curta) experiência com livros em segunda mão. Onde compro, os preços, o estado dos livros, pontos positivos/pontos negativos, se recomendo ou não... Entre outras coisas. Se este tipo de posts vos interessa, continuem a ler!

Primeiro de tudo, quero referir que eu sempre fui uma pessoa que sempre foi a favor de comprar livros novos em vez de livros em segunda mão. Porém, quando li o livro "Papá das Pernas Altas", que já tinha encalhado na estante à imenso tempo, descobri que havia uma continuação e como tinha gostado tanto do primeiro livro, queria muito ler o segundo. Mas como era um livro já antigo, não consegui encontrar nas livrarias online em que costumo comprar livros. Foi então que decidi pesquisar no olx, um site de compra e venda de artigos de segunda mão. Também existem grupos só de compra, venda e troca de livros novos e usados (em Portugal) no facebook, e inclusive estou em alguns. A rede social “skoob” também nos permite trocar livros, mas à que ter em atenção que muitos dos usuários são do Brasil, pelo que a troca não sairia monetariamente muito vantajosa para nenhuma das partes.

Acabei por não comprar apenas a continuação deste livro, mas outros livros que pertencem a uma espécie de “coleção” de chicklits, um género que eu nunca tinha lido (pelo menos que me lembre), mas que gostei bastante da primeira impressão que tive.

Comprei então os livros “Querido Inimigo” de Jean Webster, que é a continuação de “Papá das Pernas Altas” (Sinopse de “Querido Inimigo”: Sallie McBride, uma rapariga de boas famílias, converte-se sem querer na nova encarregada do orfanato rural John Grier, um cargo para o qual não está nada preparada... Presa no campo, sem mais companhia do que um político retirado e o médico que trata dos órfãos, Sallie descobrirá que há uma vida para lá da alta sociedade de Nova Iorque, aprenderá a ser altruísta... e conhecerá o seu verdadeiro amor.) e comprei também o livro “Amores de uma Solteirona” de Lillian Bell (Sinopse: O que fazer quando se está prestes a fazer trinta anos e se continua solteira? O que fazer quando todas as tuas amigas se casaram e acabas de perder o último comboio? Além disso, na sociedade dos princípios do século XX, ser uma mulher solteira não está nada bem visto… mas a protagonista desta história não está disposta a desistir e quer encontrar o amor mesmo que isso custe o casamento de uma das suas amigas.). Estes dois foram numa primeira compra a uma vendedora.

Algum tempo depois, comprei “Uma Rapariga à Moda Antiga” de Louise May Alcoot a outra vendedora (Sinopse: Polly, uma camponesa com poucos recursos, vai para a grande cidade e encontra um mundo que a ultrapassa por completo, um mundo regido pelas aparências e pela hipocrisia no qual, com o seu coração de ouro e a sua infinita paciência, deverá aprender a encaixar e conquistar o seu lugar. Um romance destinado a comover profundamente o coração das suas leitoras, como já o fez Mulherzinhas, da mesma autora.)

Os preços dos livros em segunda mão que comprei, tanto na primeira compra como na segunda, foram bastante acessíveis. Paguei 3 euros em cada um, mais o valor dos portes de envio. Porém isto depende sempre do preço que cada vendedor estipula, ou do estado do livro.

Quem compra livros em segunda mão tem de ter fixo na ideia que o estado em que os livros estão não é o mesmo que quando comprados em primeira mão. A capa tem sempre algum “defeitozinho”, algum risco, amasso, ou as folhas estão um pouco amareladas do tempo. Mas para quem gosta de comprar livros baratos e não é picuinhas com os detalhes (o que, definitivamente não é o meu caso…) acho que os livros em segunda mão são uma ótima alternativa.

Os primeiros livros que comprei estavam com alguns destes defeitos, mas tentei não ligar muito, porque se não fosse numa compra de segunda mão nunca os conseguiria comprar e ler. O segundo livro que comprei, já estava um pouco melhor, mas mesmo que não tivesse, iria tentar ver as coisas de forma positiva novamente.

Como pontos positivos, para além dos preços acessíveis, foi ressaltar a oportunidade de comprar livros que já esgotaram e em caso de ser colecionador de algum livro, conseguem-se algumas edições mais raras de livros mais antigos.

Como pontos negativos, no caso de comprar online, é a incógnita por vezes, sobre o real estado do livro e se a foto e legenda correspondem realmente ao estado do livro que se está a adquirir. Além disso, se o pagamento for por transferência bancária (como foi no meu caso), tem de haver alguma confiança de que depois do pagamento a pessoa que está do outro lado vai realmente enviar o livro, uma vez que, normalmente só depois de a transferência estar concluída é que o livro segue para envio. Felizmente neste aspeto, as pessoas a quem eu comprei os livros foram impecáveis, mas nem todos podem ser assim.

Resumindo, gostei destas primeiras experiências em compras de livros em segunda mão. Não quer dizer que passarei a só comprar livros usados, mas quando algum livro já não se encontrar disponível nas livrarias por ter esgotado definitivamente, o recurso a plataformas como o olx ou os grupos no facebook para compra, venda e troca de livros, ou até mesmo o skoob são uma ótima opção.

Beijinhos e boas leituras!

Lia

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Paper Girls de Brian K. Vaughan, Cliff Chiang e Matt Wilson

Classificação: ⭐⭐⭐


Ultimamente tenho andado muito inclinada para ler banda desenhada e grafic novels. São leituras bem rápidas e que me agradam bastante.

Comprei o livro “Paper Girls 1” de Brian K. Vaughan (escritor), Cliff Chiang (ilustrador) e Matt Wilson (cores) pela wook e mal chegou aqui em casa comecei logo a lê-lo! (só não fechei o livro depois de o terminar porque tinha de ir trabalhar, caso contrário, tinha o lido de uma só vez!)

A história de “Paper Girls” passa-se na madrugada e dia seguinte ao Halloween de 1988 numa cidade dos EUA. Existem muitas referências a famosos, programas de televisão e filmes que existam na altura, ou já tinham existido.

O livro narra a história de quatro meninas de 12 anos (a Erin, a Mackenzie, a Tiffany e a KJ) que são distribuidoras de jornais e que se encontram durante esta madrugada enquanto então a fazer a sua habitual distribuição. É durante esta ronda que começam a acontecer coisas bizarras, existem pessoas a desaparecer do nada, e parece que os seres humanos já não são os únicos habitantes da terra… No final das contas, estas quatro adolescentes vão ter de aprender a lidar com a situação da melhor maneira, (tentar) fazer as melhores escolhas e perceber em quem se pode confiar verdadeiramente.

Não leio muita ficção científica, para ser sincera, mas gostei bastante deste livro. Existem umas partes um pouco mais “agh” (isto é uma onomatopeia de nojo, porque eu sou bastante sensível). Pelo que percebi, as mulheres não tem o seu devido valor neste género literário, mas nesta BD, podemos dizer que estamos no controle do barco, o que é maravilhoso!

Vi várias comparações entre este livro e a série “Stranger Things” da netflix, por envolver adolescentes, por se passar nos anos 80 e por conter vários acontecimentos “bizarros”, digamos assim.

Não posso deixar de referir que adorei a originalidade da distribuição da cor nesta banda desenhada (confeccionada por Matt Wilson), feita sempre com tons muito semelhantes na mesma tira, ou tons frios (na sua maioria), ou tons quentes, ou uma mistura perfeita de ambos. Por outro lado, acho que o traçado a preto realizado por Cliff Chiang dá um ritmo mais constante que poderia faltar devido à alteração da paleta de cores que vai existindo ao longo da banda desenhada.

Infelizmente ainda só publicaram este primeiro volume aqui em Portugal e pelo que sei, ainda não há previsões para a publicação do segundo.

PS.: Lá fora eles foram publicados vários volumes, que foram posteriormente juntados em outros volumes, ou seja, este livro junta os primeiros cinco lançados separadamente lá fora.

Beijinhos e boas leituras!

Lia


 

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Vi o filme... mas não li o livro! (Parte 2)

Como eu disse, aqui está a parte 2 de adaptações cinematográficas em que eu vi o filme, mas que não li o livro (pelo menos ainda!).

Eu expliquei o porquê de ver muitas vezes o filme antes de ler o livro no primeiro post que fiz sobre este tema. (Se tiverem curiosidade em a parte 1, aqui está o link: http://euliaeleio.blogspot.pt/2017/10/vi-o-filme-mas-nao-li-o-livro-parte-1.html)

“Antes de Vos Deixar” de Lauren Oliver

SINOPSE:

Samantha Kingston tem tudo: o namorado com quem sonhava há anos, três grandes amigas e todos os privilégios que a sua simpatia lhe pode oferecer. Sexta-feira, 12 de Fevereiro, devia ter sido um dia igual a tantos outros. Nada faria suspeitar que seria o último… Inesperadamente, é-lhe concedida uma segunda oportunidade. Ou melhor, são-lhe concedidas sete oportunidades. Durante uma semana, Samantha revive o último dia da sua vida, tentando perceber os mistérios que envolvem a sua morte - o que pode ou não mudar e até onde seria capaz de ir para se salvar -, descobrindo o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.

Um romance intenso e cativante com adaptação cinematográfica de Ry Russo-Young e com Zoye Deutch, Elena Kampouris e Jennifer Beals nos principais papéis.

 
Trailer do filme: https://www.youtube.com/watch?v=4z-ejvHuMng

 
 

“Ponte para Terabithia” de Katherine Paterson

 
SINOPSE:

Plano Nacional de Leitura

Livro recomendado para o 5º ano de escolaridade, destinado a leitura autónoma.

«A Leslie chamou «Terabithia» à sua terra secreta, e emprestou ao Jess todos os livros que tinha sobre Nárnia, para que ele aprendesse como as coisas se passavam nos reinos mágicos...»

Esta é a história de uma amizade que muda as vidas da Leslie e do Jess, dois estudantes do quinto ano que acreditam que no coração do bosque existe num mundo de aventuras chamado «Terabithia».

Um romance de aventuras e amizade que se transformou num clássico da literatura norte-americana.

 
Trailer do filme: https://www.youtube.com/watch?v=50xhXc1ZU_c

 
 

“Sei Lá” de Margarida Rebelo Pinto

 
SINOPSE:

Sei Lá é fresco realista de uma geração - das suas dúvidas, ambições, derrotas, fraquezas e preconceitos - na perspetiva de Madalena, uma mulher que descobre que a vida nunca é o que parece, e um livro que faz bem a todas as mulheres.

 

«O Sei Lá marcou uma geração: a minha. Os diálogos entre um grupo de amigas sobre as relações, o amor e o sexo eram o espelho da nova mulher portuguesa. Talvez, quem sabe, quinze anos depois, não terá este livro ajudado as mulheres a falar destes temas de forma mais aberta e sem culpa.

Ao reler o Sei Lá viajei no tempo e revi-me na heroína, Madalena, nas suas dúvidas, nos seus medos e no seu desejo de ser feliz. Depois de o terminar, a escrita tornou-se o meu ofício a tempo inteiro. Foi o Sei Lá que mudou a minha vida para sempre.»

Margarida Rebelo Pinto

 
Trailer do filme: https://www.youtube.com/watch?v=YAboJqkAdms

 
 

“Nómada” de Stephenie Meyer

 
SINOPSE:

Melanie Stryder recusa-se a desaparecer.

O nosso Mundo foi invadido por um inimigo invisível. Os Humanos estão a ser transformados em hospedeiros destes invasores, com as suas mentes expurgadas, enquanto o corpo permanece igual e a vida prossegue sem qualquer mudança aparente. A maior parte da Humanidade não consegue resistir.

Quando Melanie, um dos poucos Humanos «indomáveis», é capturada, ela tem a certeza de que chegou o fim. Nómada, a Alma invasora a quem o corpo de Melanie é entregue, foi avisada sobre o desafio de viver no interior de um humano: emoções avassaladoras, excesso de sentidos, recordações demasiado presentes. Mas existe uma dificuldade com que Nómada não conta: o anterior dono do corpo combate a posse da sua mente.

Nómada esquadrinha os pensamentos de Melanie, na esperança de descobrir o paradeiro da resistência humana. Melanie inunda-lhe a mente com visões do homem por quem está apaixonada - Jared, um sobrevivente humano que vive na clandestinidade. Incapaz de se libertar dos desejos do seu corpo, Nómada começa a sentir-se atraída pelo homem que tem por missão delatar. No momento em que um inimigo comum transforma Nómada e Melanie em aliadas involuntárias, as duas lançam-se numa busca perigosa e desconhecida do homem que amam.

 
Trailer do filme: https://www.youtube.com/watch?v=7Kbf53YIJ8w

 
 

“Viagem ao infinito”/“A Teoria de Tudo” de Jane Hawking

 
SINOPSE:

O professor Stephen Hawking é um dos cientistas mais notáveis e famosos da nossa era, e autor do bestseller científico A Brief History of Time, que já vendeu mais de 25 milhões de exemplares. Nestas fascinantes memórias, Jane Hawking, a primeira mulher de Stephen Hawking, apresenta-nos a história do seu extraordinário casamento vista por dentro. Enquanto o prestígio académico de Stephen disparava, o seu corpo cedia aos assaltos da doença neuromotora, e o relato franco de Jane, em que descreve como tentava equilibrar os cuidados constantes que o marido exigia com as necessidades de uma família em crescimento, será uma inspiração para todos.

 
Trailer do filme: https://www.youtube.com/watch?v=OgVdYzUW0yk

 

 
Espero que tenham gostado do post e digam-me nos comentários se também já viram algum dos filmes que pensionei, mas não chegaram a ler o livro.

 
Beijinhos e boas leituras!
 
Lia

domingo, 29 de outubro de 2017

Tag: Dias da Semana em Livros

Hoje trago-vos uma tag que se chama “Dias da Semana em Livros”, fui marcada pela Rita Mendes do instagram @_inspiredbybelle_ para a fazer (obrigada pela tag, Rita!), mas decidi fazê-la aqui, em vez de responder no instagram.


1.       Domingo- Um livro que você não quer que termine ou não quis que terminasse.

 
Um livro que eu não queria mesmo que terminasse era “Anjo Sombrio” de Cynthia Hand, o segundo volume (e último editado aqui em Portugal) de uma trilogia, cujo primeiro livro eu tinha realmente amado! Naturalmente, queria saber o que acontecia, mas ao mesmo tempo não queria terminar o livro porque sabia que ia ficar com muitas saudades dos personagens e de todo aquele ambiente. (Se quiserem saber um pouco mais sobre este livro e sobre o primeiro volume, sem spoilers, claro, aqui está o link da minha opinião: http://euliaeleio.blogspot.pt/2017/01/celestial-anjo-sombrio-de-cynthia-hand.html)

 

2.       Segunda Feira- Um livro que você tem preguiça de começar.

 
Já vi a booktuber Paola do canal “Livros & Fuxicos” falar tanta vez bem da série de livros “Os Bridgertons”, de Julia Quinn, que até comprei o primeiro volume, publicado cá em Portugal com o título de “Crónica De Paixões E Caprichos”, mas são já tantos volumes publicados (11 publicados aqui), que dá até uma certa preguiça de começar a ler, mesmo vendo críticas tão positivas.

 

3.       Terça Feira- Um livro que você empurrou com a barriga ou leu por obrigação

 
“Os Maias” de Eça de Queiroz foi um livro que precisei de ler por causa da escola e acabou por ser uma leitura que eu fiz com algum esforço, para ser sincera. (Se tiverem curiosidade em saber a minha opinião sobre o livro, mais detalhadamente, está aqui o link do post que fiz sobre ele: http://euliaeleio.blogspot.pt/2016/04/os-maias-de-eca-de-queiroz.html)

 

4.       Quarta Feira- Um livro que você deixou pela metade ou está lendo no momento.

 
Apesar de um dos livros da Cynthia Hand ser dos meus preferidos (ou seja, adoro a autora igualmente), o livro “O Último Adeus” dela foi um que eu parei a meio (literalmente) por causa de testes e trabalhos e acabei não tendo muita vontade de retomar, embora até estivesse a gostar do livro.

 

5.       Quinta Feira- O livro de quinta. Um livro que você não recomenda.

 
É sempre difícil recomendar e não recomendar livros, porque é tudo muito subjetivo, eu não gostei, mas tu podes gostar, ou vice-versa e “Memorial do Convento” de José Saramago foi um livro que, pessoalmente, não gostei, não quer dizer que não seja bom. A propósito, há um post sobre este livro no blog, onde explico um pouco melhor o meu ponto de vista, caso tenham interesse em saber, aqui está o link: http://euliaeleio.blogspot.pt/2017/04/memorial-do-convento-de-jose-saramago.html

 

6.       Sexta Feira- Um livro que você quer que chegue logo, lançamento ou compra.

 
“Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban – Ilustrado” (não tanto para compra, porque eu nunca tenho comprado as edições ilustradas assim que saem, mas porque eu quero puder entrar numa livraria e folhear o livro para ver como é que as ilustrações ficaram!)

 

7.      Sábado- Um livro que você quis começar novamente, assim que terminou.

 
Quem me conhece, sabe que não sou muito a favor de releituras, mas lembro-me que o meu primeiro instinto ao terminar o livro “diz-lhe que não” de Helena Magalhães foi “Vou já voltar ao início e recomeçar a leitura!”, acabei por não fazer isso, e não sei se o irei reler na totalidade, mas marquei muitas, mas mesmo muitas páginas com post-its, que com certeza, essas, eu irei relê-las! (Fiz resenha deste livro no blog, aqui está o link, para quem quiser ir lá ver: http://euliaeleio.blogspot.pt/2017/05/diz-lhe-que-nao-de-helena-magalhaes.html)

 
Não vou marcar ninguém para fazer a tag, mas quem quiser fique à vontade para fazer e me marcar! Espero muito que tenham gostado!

Beijinhos e boas leituras!

Lia