sexta-feira, 18 de março de 2016

O Conto da Ilha Desconhecida de José Saramago

Cassificação: ⭐⭐⭐
O Conto da Ilha Desconhecida foi uma obra que li para apresentar numa aula de Português, pelo que não foi propriamente uma leitura de livre e espontânea vontade. 
Esta obra tem uma complexidade peculiar inigualável (uau,  nem eu sabia que conseguia usar tantas palavras caras...). Por outras palavras (mais simples), a escrita de José Saramago é um pouco diferente daquilo a que estou habituada, pela simples razão de que ele não utiliza ponto final, parágrafo e travessão, quando escreve uma fala de diálogo, por exemplo. Os parágrafos, esses, são praticamente inexistentes. Não quero com isto dizer que ele escreveu mal, mas que escreveu de uma maneira diferente daquilo a que, pelo menos eu, estou habituada.
Não sei vocês estão habituados a esta escrita, mas deixem a voça opinião nos comentários. 
Acerca da história desta obra, posso não estar certa, mas a ideia com que fiquei quando terminei esta minha leitura foi que o autor queria deixar uma mensagem. A mensagem da obra é que às vezes é preciso sairmos de nós mesmos para percebermos quem somos realmente. Usando uma comparação que o autor utiliza na obra, o homem é como uma ilha e para que uma ilha se veja, precisa de sair de si própria. É obvio que um ser humano não pode sair de si próprio realmente, mas precisa de compreender a visão de quem está de fora para se conhecer por dentro.
E só por esta linda mensagem (e mais algumas coisinhas) que classifico O Conto da Ilha Desconhecida como um livro interessante, inspirador e que qualquer pessoa, pelo menos uma vez na vida, deveria ler. 
Espero ter despertado curiosidade, por mais pequena que seja. ☺
Beijinhos e boas leituras!
Lia ❤

2 comentários:

  1. Já conhecia esse estilo de escrita do Saramago e confesso que tenho um receio, medo de não conseguir me adaptar ao ler, mas sou doida para ler algo dele! Adorei a mensagem sobre a ilha que você citou na resenha.

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderEliminar
  2. Leituras obrigatórias as vezes pode dar certo e gostarmos e as vezes só prejudica a nossa impressão em relação ao livro. Eu não li este livro e no momento não tenho pretensão alguma de ler. Já deveria ter lido desde o ensino médio, mas não o fiz! Contudo gostei da forma que você abordou e passou para nós a mensagem do livro. <3

    Beijos!

    Mia

    ResponderEliminar