quinta-feira, 31 de agosto de 2017

A Mulher do Camarote 10 de Ruth Ware

Classificação: ⭐⭐⭐

 
Finalizei recentemente a leitura do livro “A Mulher do Camarote 10” de Ruth Ware e não poderia deixar de compartilhar convosco a minha opinião sobre ele. Quero apenas dizer que, caso não tenham visto os últimos posts, este livro foi-me gentilmente oferecido pela editora Clube do Autor juntamente com outros livros maravilhosos! (Se quiserem saber mais sobre a editora e sobre todos os livros que eles me enviaram, falei deles no post deste link: http://euliaeleio.blogspot.pt/2017/08/livros-recebidos-da-editora-clube-do.html).

 
(Lembrando que a minha opinião é sempre sincera sobre aquilo que leio, independentemente de o livro me ter sido cedido por alguma editora ou autor.)

 
O livro conta a história de uma jornalista, a Laura Blacklock, ou simplesmente Lo, que pretende subir na carreira e para isso aceita o convite de participar na viagem inaugural de um cruzeiro de luxo, o Aurora Borealis, onde só participariam pessoas influentes dos media e o próprio dono do cruzeiro e a sua mulher. Tudo certo até aqui... mas o que a Lo não contava experienciar era um crime no camarote ao lado do seu.

 
O mais estranho é que, ao denunciar o que viu às entidades responsáveis no cruzeiro, é informada de que não falta nenhum membro da tripulação, nem dos convidados e ninguém pode ter entrado nem saído de um barco em movimento. Sendo assim, como a Lo consegue arranjar uma explicação para aquilo que viu e ouviu? Terá sido apenas fruto da sua imaginação? Ou terá realmente acontecido um crime abordo de um cruzeiro de luxo sem que ninguém tenha reparado nisso?

 
Este é o pano de fundo para o policial de Ruth Ware lançado pela editora Clube do Autor no mês passado.

 
A história é narrada em primeira pessoa pela Lo, porém aparecem uma espécie de “recortes de jornal” e conversas de e-mail entre outras coisas que não são do conhecimento da Laura Blacklock, mas que dão um ar muito mais tenso à história, porque são revelações que nos prendem completamente à leitura.

 
Confesso que no início a leitura é um bocado monótona e não acontece muita coisa surpreendente. Quando acontece de facto o crime a bordo o leitor não fica surpreso porque já sabia que tal iria acontecer assim que leu a sinopse (ou viu este meu post) e isso acaba por cortar um bocado o suspense que se podia ter sentido, todavia, após o crime e a pequena investigação por conta da Lo, acabam por acontecer várias reviravoltas umas a seguir às outras que prendem inevitavelmente o leitor, na tentativa de ele próprio tentar solucionar o caso.

 
A leitura é fluida, divertida em algumas partes (de forma a cortar o ambiente tenso), e de cortar a respiração em outras. O enredo é surpreendente (pelo menos foi assim para mim), como se pede de um policial, e as personagens são igualmente bem construídas.

 
Não é de um género que eu leia muito, pois de policiais este é apenas a minha segunda leitura, mas ainda assim foi uma leitura muito agradável de se fazer e que gostei bastante.

 
Indico para quem gosta de policiais e também para quem não lê muitos livros do género, mas pretende sair da zona de conforto lendo um policial.
 
Beijinhos e boas leituras!
 
Lia

 
Uma leitura realizada com o apoio:



1 comentário:

  1. Eu ando para sair da minha zona de conforto, porque só leio YA e romances, e gostava de ler um policial e fiquei curiosa com este

    ResponderEliminar